CLUBES
Voltar
Estudiantes
(Leão)
Fundação: 04/08/1905

Na noite do dia 4 de agosto de 1905, um grupo de 20 estudantes se reuniu na Sapataria Nova York, que ficava na Avenida 7, na cidade de La Plata, para firmar a ata da fundação do Club Atlético Estudiantes. Por não conseguirem espaço em outros clubes, os jovens decidiram fundar seu próprio time. Em uma história que se confunde com a da cidade de La Plata, fundada em 1882, o Estudiantes rapidamente atraiu um grande número de sócios e torcedores.

No primeiro jogo, contra o clube Nacional Juniors de Buenos Aires, o recém-criado Estudiantes venceu por 2 a 0. No ano seguinte, quando entrou para a Associação Argentina de Futebol, o clube surpreenderia em sua primeira partida oficial: venceu o Racing por 11 a 0. Em pouco tempo, o time celebraria muitas vitórias, como a de 1913, ano em que conquistou o campeonato nacional.

No final da década de 1920, às vésperas da era profissional do futebol argentino, o Estudiantes reuniu grandes jogadores, que ficariam conhecidos como “Los Profesores”. Lauri, Scopelli, Zozaya, Ferreira e Guaita fariam história com a camisa do clube. O maior goleador da trajetória do time, no entanto, chegaria um pouco depois, na década de 1940. Era Manuel Pelegrina, que marcou 235 gols com o manto do Leão de La Plata.  

O Club Atlético Estudiantes se transformou em Club Estudiantes de La Plata em 1935, da fusão com uma pequena instituição chamada Social La Plata, que chegava com uma nova sede e ainda mais sócios para a crescente torcida do Estudiantes.

Entre as muitas conquistas em mais de 100 anos de história, o Estudiantes tem na década de 1960 algumas de suas melhores recordações. Naqueles anos, o clube foi tricampeão da Copa Libertadores da América (1968, 1969 e 1970), campeão Intercontinental em cima do Manchester United (na casa do temido time inglês) e campeão da Copa Interamericana de 1969.

Os anos seguintes reservariam muitas outras glórias (como o quarto título da Libertadores, em 2009). Conquistas que se alternaram com crises institucionais e no futebol do clube, em ciclos que o Leão sempre soube contornar. Como diz um dos lemas do clube, “Estudiantes es trabajo, esfuerzo y sacrificio. Estudiantes es mística, y es escuela”.

palco
CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=2211945

O primeiro palco do Estudiantes foi inaugurado dois anos depois do clube, em 1907. A construção foi feita nas terras do antigo velódromo do Parque do Bosque, doadas ao clube pelo governo provincial no ano anterior.

Com capacidade para 2 mil pessoas (e um setor exclusivo para o público feminino, com 115 lugares), o estádio foi inaugurado com uma grande festa, sem partida inaugural. Para celebrar a nova casa, o público assistiu a apresentações de bandas musicais. O primeiro jogo oficial na nova casa seria realizado somente em março de 1908, quando o Estudiantes venceu por 2 a 1 o La Plata F.C.

A partir de 1970, o estádio adotou o nome de Jorge Luis Hirschi, jogador que integrou a primeira equipe campeã do Estudiantes (1913) e que foi presidente do clube entre 1927 e 1932. Ao longo dos anos, o estádio passou por várias reformas e remodelações, chegando a ter capacidade para 28 mil espectadores.

No dia 28 de agosto de 2005, o estádio sediou sua última partida, antes de fechar as portas para uma grande reforma que ainda não terminou. A despedida foi em grande estilo: com o clássico platense (Estudiantes e Gimnasia), que terminou em 1 a 0 para o Estudiantes.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.