CLUBES
Voltar
Emelec
(Eléctricos, Azules, Millonarios)
Fundação: 28/04/1929
Emelec, único grande desde antes de nacer

Cidade de Guaiaquil, 10h15 da manhã do dia 28 de abril de 1929. George Lewis Capwell, norte-americano que era superintendente da Empresa Elétrica do Equador e um grande amante de esportes, convoca uma assembleia com outros funcionários da companhia para fundar um time de futebol. Naquela manhã, os esportistas que trabalhavam na empresa se juntaram para dar vida ao Emelec (acrônimo de Empresa Eléctrica del Ecuador).

Conta a história que o mesmo nome já havia sido usado por outro time da companhia.  Sem registro oficial e atuando de maneira informal, no entanto, o clube durou pouco. Mas acabou por inspirar a criação do time que se tornaria um dos mais importantes do futebol equatoriano.

O Emelec foi o primeiro campeão nacional do Equador, em 1957. Desde então, foi o único time do país a conquistar o mesmo título em todas as décadas nas quais se disputou o campeonato nacional. Na década de 1960, o futebol comandado pelo técnico argentino Fernando “El Marqués” Paternoster ganhou ainda mais brilho e deixou importantes marcas na trajetória do time. O impecável jogo apresentado por José Vicente Balseca, Jorge Bolaños, Carlos Raffo, Enrique Raymondi e Roberto Ortega ― conhecidos como os cinco reis magos ― rendeu às jogadas e ao time o apelido de “balé azul”.

Em 1961, o Emelec conquistou o campeonato nacional, feito repetido em 1965, quando ganhou de forma invicta. Na mesma década, o clube venceu os campeonatos locais de 1962, 1964 e 1965.

Vitórias que se somaram a muitas outras nas décadas que se seguiram e reafirmaram o lema do time: “Emelec, único grande desde antes de nascer”. Uma referência àquele primeiro Emelec, que ganhou o Campeonato da União Desportiva Comercial de Guaiaquil, em 1925, e já adiantava a história que o clube oficial iria escrever.

Palco
Por Eduardo Ochoa Gutiérrez - CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=19875885

O Emelec jogou em vários campos até construir aquele que seria o primeiro estádio de um clube de futebol do Equador, o estádio George Capwel, também conhecido como “Catedral do Futebol Equatriano”. Batizado em homenagem ao fundador do time, o estádio foi inaugurado em 21 de outubro de 1945, com capacidade para 23 mil espectadores.

A casa dos azules havia sido idealizada por Capwel para a prática do beisebol, mas em pouquíssimo tempo foi transformada no palco do futebol do Emelec. A primeira partida de futebol aconteceria menos de dois meses depois de sua inauguração, no dia 2 de dezembro de 1945, em um jogo entre Emelec e a seleção de Manta-Bahía de Caráquez, que terminou em 5 a 4 para os donos da nova casa.

Principal estádio de Guaiaquil até a década de 1950, o Capwel começou a ser deixado de lado quando ficou pronto o Estádio Modelo, em julho de 1959. O abandono foi gradativo e, no início dos anos 1980, o clube quase vendeu o estádio para o Banco Central. Em 1989, no entanto, o então presidente do time, Nassib Neme, decidiu recuperar a casa própria e o clube viu o estádio passar por um ambicioso projeto de remodelação.

Com uma grande festa, a primeira fase das obras foi inaugurada no dia 26 de maio de 1991, em uma partida que o Emelec venceu o Universitario de Peru por 2 a 1. Nos anos seguintes, o estádio passaria por outras remodelações e ampliações. A última das obras, que teve início em 2015, promete adequar a casa do Emelec às rigorosas exigências do futebol mundial e ampliá-la, para que acolha 40 mil torcedores.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.