CLUBES
Voltar
Grêmio
(Tricolor)
Fundação: 15/09/1903
Imortal tricolor

“Até a pé nós iremos, para o que der e vier. Mas o certo é que nós estaremos com o Grêmio, onde o Grêmio estiver”. O famoso hino do Grêmio foi composto por Lupicínio Rodrigues, gaúcho, gremista fanático e um dos mais importantes compositores do Brasil. Ficou para a história que o refrão seria inspirado em um episódio que aconteceu em 1953, quando os torcedores tricolores não se intimidaram com a greve dos condutores de bonde de Porto Alegre e seguiram a pé para ver o Grêmio jogar.

A trajetória do Grêmio se inicia muito antes dessa composição, em 1903. Foi na tarde do dia 15 de setembro daquele ano que um grupo de 31 jovens se encontrou em um restaurante da capital gaúcha para redigir a ata de fundação do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Estavam entusiasmados com a chegada das bolas de couro na cidade e com a apresentação, na semana anterior, de atletas do Sport Clube Rio Grande, que tinham ido à Porto Alegre fazer uma demonstração do esporte bretão.

A clássica rivalidade com o Sport Clube Internacional começaria seis anos depois, com uma incrível vitória do Grêmio por 10 a 0, em um jogo que ocorreu no dia 18 de julho de 1909. Em 1920, o time passou a contar com o goleiro Eurico Lara, eterno ídolo gremista, que jogou no clube por 16 temporadas, até 1935. Dois meses antes de morrer, já doente, Lara insistiu em defender o Grêmio em um Gre-Nal, conseguindo jogar no primeiro tempo e fazer grandes defesas.

Nessa época, o tricolor já era reconhecido pelas equipes de fora do Rio Grande do Sul. Em 1950, marcou 3 a 1 contra o Flamengo no Maracanã, que havia sido inaugurado naquele mesmo ano. Era o primeiro time de fora do Rio de Janeiro a jogar e a vencer no novo estádio.  Décadas depois desse feito, o tricolor coleciona muitos outros títulos e glórias. “Os feitos da tua história canta o Rio Grande com amor”.

Palcos
Por Cecilia Heinen - Flickr - 140518 - CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=33322680

Custou 10 contos de réis a Baixada do Moinhos de Vento, casa do Grêmio por 50 anos, entre 1904 e 1954. Chamado de “Fortim da Baixada”, o estádio presenciou não só os jogos e os treinos do tricolor, como o aumento, ano a ano, de sua apaixonada torcida. Para receber o crescente público, o espaço passou por inúmeras reformas e adaptações durante esse período.

O Estádio Olímpico, que substituiria a Baixada, foi inaugurado em 19 de setembro de 1954, sendo à época considerado o maior estádio particular do mundo. Nos anos 1970, os torcedores gremistas mobilizaram-se em uma grande campanha que arrecadou recursos para a finalização do andar superior do estádio. Em sua reinauguração, em junho de 1980, o estádio ganhou o nome de Olímpico Monumental.

Em 2013, o Monumental fechou suas portas. Deu lugar à Arena do Grêmio, inaugurada em 8 de dezembro de 2012. O estádio foi a primeira arena brasileira a contemplar as mais modernas exigências do futebol mundial.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.