CLUBES
Voltar
Bahia
(Tricolor baiano)
Fundação: 01/01/1931
Nascido para vencer

“Somos da turma tricolor, somos a voz do campeão, somos do povo o clamor, ninguém nos vence em vibração...”, cantaram Caetano Veloso e Gilberto Gil em um histórico show no Teatro Castro Alves, em Salvador, em 1969, pouco antes de partirem para o exílio na Inglaterra.

A turma tricolor, cantada com paixão pelos ídolos da música brasileira, começou a se organizar no início da década de 1930. A ideia de fundar o Esporte Clube Bahia surgiu de uma conversa entre Carlos Koch, Eugênio Walter (o Guarany), Fernando Tude, Júlio Almeida e Waldemar de Azevedo, ex-jogadores do Clube Bahiano de Tênis e da Associação Atlética da Bahia. Os atletas lamentavam o fato de seus clubes terem fechado o departamento de futebol e de não poderem mais jogar.

Marcaram um novo encontro, com outros ex-jogadores e amantes do esporte, para decidir como criar o novo time ― que teria sua fundação oficializada no primeiro dia do ano de 1931. O primeiro jogo ocorreria um pouco depois, em março daquele ano, contra o Ypiranga, que foi derrotado por 2 a 0.

Nas décadas que se seguiram, o tricolor ganhou espaço no futebol baiano e entusiasmou cada vez mais torcedores. Em 1959, venceu a primeira Taça Brasil, depois de bater o Santos por 3 a 1. O título fez do Bahia o primeiro time a vencer uma competição nacional entre clubes e o primeiro brasileiro a disputar a Libertadores da América.

Carlos Domingues Viana, o Carlito, maior artilheiro da história do clube, integrou a equipe campeã da Taça Brasil. Atuando no clube desde 1946, com mais de 300 jogos e 253 gols marcados, Carlito encerraria sua carreira depois desse título. Lembrado como um atacante fiel ao clube, “rompedor e raçudo”, o jogador guardava características que também descrevem o Bahia. “Mais um, mais um título de glória, mais um, mais um Bahia, é assim que se resume a sua história”.

Arena Fonte Nova
Por Itaipava Arena Fonte Nova

O primeiro estádio a receber os jogos do Bahia foi o Campo da Graça, ou Estádio Arthur Morais. Foi lá que o tricolor jogou entre 1931, ano de sua fundação, e a inauguração da Fonte Nova, 20 anos depois. O Campo da Graça foi palco de muitas conquistas tricolores e do primeiro Ba-Vi, em 1932, jogo vencido pelo Bahia por 3 a 0.

Em 1951, o governo do Estado da Bahia abriu as portas do estádio Octávio Mangabeira, conhecido como Fonte Nova, que seria a casa do Bahia nas décadas seguintes. Conta a lenda que o terreno da Fonte Nova escondia um tesouro, em uma arca de bronze e madeira, de valor inestimável. Muitos aventureiros fizeram escavações à procura de tamanha fortuna, que nunca foi encontrada.

Fato é que o estádio foi palco de muitas glórias tricolores, até dar lugar à Arena Fonte Nova, em 7 de abril de 2013. Erguida no mesmo terreno do antigo estádio, que foi implodido em 2010, a Arena foi construída segundo as mais rígidas exigências do futebol mundial. Modernidade que valorizou muitas marcas tradicionais da antiga Fonte Nova, como o formato de ferradura, a abertura para o Dique do Tororó e as arquibancadas lotadas pelos apaixonados tricolores.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.