CLUBES
Voltar
Oeste
(Rubrão, Oeste de Itápolis)
Fundação: 25/01/1921

O nome “Oeste Futebol Clube” surgiu de uma aposta. Vindos do Rio de Janeiro e à frente da criação de um novo clube na cidade paulista de Itápolis, Victor Lapenta e seu irmão fizeram um trato: se o time amador da cidade vencesse o Nova Europa, o nome do novo clube seria Flamengo. Se o ganhador fosse o visitante, ficaria Fluminense. O time da cidade era formado por um grupo de rapazes que, além da amizade, nutriam o amor pelo futebol.

O resultado do jogo foi 3 a 0 para os locais, placar que daria ao time o nome de Flamengo. Na hora de batizar o novo clube, no entanto, os fundadores mudaram de ideia. O nome não homenagearia o time carioca, e sim a região Centro-Oeste paulista, onde fica a cidade de Itápolis (distante 365 quilômetros de São Paulo). Estava criado o Oeste Futebol Clube, em 25 de janeiro de 1921.

A diretoria e o estatuto do clube só seriam definidos seis anos mais tarde, quando os integrantes do time se reuniram na casa de um deles para registrar oficialmente a agremiação. A profissionalização também demoraria. Durante mais de 30 anos, o Oeste atuou somente em competições amadoras. O clube participaria de seu primeiro Campeonato Paulista apenas em 1954. Ainda assim, ficaria mais 11 anos para participar de outro Paulista (o segundo foi em 1965).

Foi no final da década de 1960 que o Oeste começou a participar sistematicamente de torneios do futebol profissional. Em 1988, viria a primeira conquista importante: o vice-campeonato da terceira divisão do Paulista, que levaria o Oeste à segunda divisão. Em 1992, o clube foi o campeão da segunda divisão e, naquela década, venceria várias etapas até chegar, em 2003, à elite do futebol paulista.

A primeira conquista nacional veio em 2012, com a vitória do Oeste no Campeonato Brasileiro da Série C. O feito levou o time de Itápolis a disputar a Série B do Brasileirão. Conquistas acompanhadas e festejadas de perto pela torcida oestina, que nunca abandonou seu time e que lota as arquibancadas para ver o Rubrão jogar.

palco
Site da prefeitura de Itápolis

Os primeiros treinos do Oeste foram realizados em um pequeno campo, improvisado num terreno da região central da cidade de Itápolis. Dali, o time passou a jogar no campo do Jatobazeiro, um pouco maior do que o primeiro e, um pouco depois, em outro terreno nas mesmas proximidades.

A casa do Oeste seria inaugurada em 1928, quando a cidade de Itápolis construiu o Estádio Municipal dos Amaros (conhecido também como Campo do Oeste). Na partida de abertura do novo palco, em 20 de outubro daquele ano, o Oeste venceu o Novo Horizonte por 2 a 1. Em 1989, a casa passou a se chamar Estádio Ideonor Picardi Semeghini. Mas em 2010, voltaria a ter sua nomenclatura original.

Com capacidade para 10 mil pessoas, o estádio deixou de sediar os jogos do Oeste por conta de uma interdição da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A decisão levou o clube a jogar quase 40 partidas da Série B do Brasileirão longe de casa e de sua torcida. Em 2016, no entanto, um grupo de torcedores se juntou à diretoria do time para contribuir com as obras necessárias ao estádio, que foi reformado e voltou a receber o Oeste em seu gramado e a torcida oestina em suas arquibancadas.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.