CLUBES
Voltar
Sporting Cristal
(Los Celestes, Los Cerveceros)
Fundação: 13/12/1955

Em meados dos anos 1950, o casal de proprietários da cervejaria peruana Backus y Johnston, Ricardo Bentín e Esther Grande, entusiasmaram-se com a ideia de montar um time de futebol que representasse sua empresa. Recém profissionalizado no Peru, o futebol não parava de ganhar prestígio, adeptos e torcedores no país.

Para concretizar a ideia, os empresários decidiram adotar um time do bairro de Rímac, na região da cervejaria. O clube se chamava Sporting Tabaco. Jogava na liga profissional, mas nunca tinha conquistado títulos e ainda atravessava uma grave crise econômica, que poderia culminar no encerramento de suas atividades.

Com investimento em infraestrutura e em treinamento, o clube sobreviveu. Mais do que sobreviveu, se reinventou. Nascia, em 13 de dezembro de 1955, o Sporting Cristal Backus, em referência ao produto mais vendido pela cervejaria, a cerveja Cristal. O primeiro campeonato disputado não deixou dúvidas: o time seria um dos grandes peruanos.

Em 1956, em sua estreia no torneio nacional, o Sporting Cristal Backus surpreendeu o país ao conquistar o Campeonato Peruano de Futebol, título que venceria outras muitas vezes ao longo de sua gloriosa trajetória.

Em 1961, repetiria o feito, contando com Alberto Gallardo, atacante que se tornaria o maior ídolo da história do clube, e Orlando “Chito” de la Torre, outro grande ídolo do time. Na década de 1960, o técnico brasileiro Didi comandou o futebol do Sporting Cristal, que brilhou ofensivo e destemido pelos campos peruanos.

A palavra “Backus” foi retirada do nome do clube poucos anos depois de sua fundação, quando a agremiação conseguiu independência financeira e deixou de ser propriedade da Backus y Johnston (passou, então, a ser uma associação sem fins lucrativos e se tornaria, em 2005, uma sociedade anônima, o Club Sporting Cristal S.A.C).

Sempre apostando em sua categoria de base, o time fez história no Peru, com jogadores do quilate de Julio César Uribe, que ganhou o apelido de “O Diamante”, na década de 1980, e Roberto Palacios, “El Chorri”, ídolo do clube nos anos 1990. Palacios participou de uma das mais importantes conquistas do Sporting Cristal: o primeiro tricampeonato do Peru na era profissional (1994, 1995 e 1996).

Como dizem seus torcedores, que celebram a raça celeste e lotam as arquibancadas para festejar seu time, “Salud, Cristal!”.

palco
Site oficial do Club Sporting Cristal

É no Estádio Alberto Gallardo, de propriedade do Instituto Peruano de Desportes, que o Sporting Cristal está em casa. Com direito de usufruto do palco até 2022, os celestes foram responsáveis pela remodelação do espaço, que era antigo conhecido do clube. Inaugurado em junho de 1961, o palco foi chamado de Estádio Fray Martín de Porres, em homenagem ao frade peruano Martín de Porres Velásquez. Com sua beatificação, em 1962, o estádio mudou o nome para San Martín de Porres.

Em 1979, os celestes golearam o clube Alfonso Ugarte por 7 a 0 pelo torneio nacional. Depois da vitória histórica, o Sporting Cristal passou a jogar no estádio, onde conquistou o Campeonato Peruano daquele ano. Nos anos 1980, as muitas necessidades de reformas e remodelações do estádio fizeram com que o espaço deixasse de ser usado para partidas oficiais.

Em 1989, o estádio recebeu sua última partida, antes do início das obras de remodelação. Foi em 1995 que o Sporting Cristal  assumiu a modernização do estádio, que reabriu suas portas no dia 24 de setembro daquele ano, com uma partida entre Sporting Cristal e Cienciano, que terminou em 6 a 0 para os anfitriões.

A mudança de nome ocorreria somente em 2012, quando o estádio passou a ser chamado de Alberto Gallardo, em homenagem ao grande ídolo do Sporting Cristal.

)





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.