CLUBES
Voltar
Huracán
(El globo (o balão))
Fundação: 01/11/1908

“Cumprimos. O Club Atlético Huracán conquistou três categorias, subido para a primeira divisão, como o balão que cruzou três repúblicas”. A mensagem, enviada em 1914 por telegrama ao engenheiro argentino Jorge Newebery, comparava as vitórias do recém-criado clube portenho ao sucesso da viagem do balão Huracán. Em dezembro de 1909, Newbery sobrevoou a Argentina, o Uruguai e o Brasil a bordo do Huracán. A travessia, que saiu de Buenos Aires e chegou à cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, foi considerada uma grande conquista. Uma façanha que inspirou o símbolo e os anseios do novo time.

A história do Club Atlético Huracán começa alguns anos antes de sua fundação oficial, em novembro de 1908. Corria o ano de 1903. Um grupo de estudantes do Colégio Luppi que adorava jogar futebol decidiu montar um time, que ganhou o nome de “Los Chiquitos de Pompeya”, em referência ao bairro onde moravam, Nueva Pompeya. O nome mudaria em 1905 para “Defensores de Ventana”.

Em 1907, quando o time já ganhara corpo e atenção, seus fundadores decidiram regularizar a agremiação, para que pudessem participar de campeonatos oficiais. O desejo seria formalizado em 1º de novembro de 1908, quando foi assinada a ata de fundação do clube. O nome do novo clube antecede a viagem do balão que se tornaria seu símbolo. “El Huracán” era a legenda de um cartaz pendurado na livraria do bairro, e os garotos acharam que aquele seria um bom nome para seu novo time.

Em 1911, o engenheiro Newbery seria designado presidente honorário do Club Atlético Huracán, cujo presidente de verdade era José Laguna, grande incentivador do esporte e personagem fundamental da história do clube.

As conquistas chegaram rápido. Em 1914, como conta o telegrama enviado a Newbery, o clube alcançou a primeira divisão do futebol argentino, da qual seria campeão em 1921, 1922, 1925, 1928 e 1973.

Entre campanhas boas e ruins, que levaram El Globo a descer para a segunda divisão e a voltar com tudo para a primeira, o Huracán segue firme, conquistando torcedores e estrelas no futebol argentino. Voando como o balão que atravessou os céus com seu nome.

palco
De Dan DeLuca - estadio_huracan, uploaded by Anarkangel., CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4010869

Declarado patrimônio histórico da cidade de Buenos Aires, o estádio do Huracán leva o nome de Tomás Adolfo Ducó, presidente do clube em vários mandatos, entre 1938 e 1955. A casa foi inaugurada oficialmente em 11 de novembro de 1949, quando se tornou o quarto estádio de cimento construído na Argentina. Com o apelido “El Palacio”, o palco do Huracán abriu suas portas com capacidade para mais de 100 mil pessoas. Ao longo do tempo, no entanto, o estádio passou por reformas e remodelações, que diminuíram sua capacidade para 48 mil.

O estádio Tomás Adolfo Ducó foi a quarta casa do Huracán. Em seus primeiros anos, o clube se estabeleceu em um terreno improvisado, onde jogou partidas pela terceira divisão. Em 1912 e 1913, o time jogaria em um terreno maior e mais apropriado e, entre 1914 e 1923, mudaria para outro um pouco melhor. 

O primeiro estádio, com estrutura de madeira e mais adequado para acolher a crescente e fiel torcida do clube, foi adquirido em 1924 e inaugurado no dia 17 de agosto daquele ano, com um amistoso entre Huracán e Colón de Santa Fe, vencido pelos donos da casa por 4 a 0. Em seu gramado, o Huracán jogaria nas décadas seguintes, até a construção da casa maior e mais confortável, El Palacio.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.