CLUBES
Voltar
Santos
(Santástico)
Fundação: 14/04/1912
Aqui nasce o futebol

Foi no dia 14 de abril de 1912, quando um grupo de amigos se reuniu no clube Concórdia para fundar um time de futebol, que nasceu o Santos Futebol Clube. O time do litoral paulista que se tornaria um dos mais conhecidos do mundo, por conta de um garoto de apelido Pelé (conhecido, nas categorias de base, como Gasolina ― talvez pelo fogo que colocava nas partidas).

O camisa 10 do Santos ganhou tudo. É dono de todos os recordes do futebol e até guerra ele conseguiu parar com a sua magia. Em 1969, quando Pelé já tinha muita fama internacional, o Santos passou pelo Congo Belga em uma excursão pela África. A região, atual República Democrática do Congo, atravessava uma guerra civil que simplesmente parou para ver o rei jogar. Isso mesmo. As forças rebeldes respeitaram o cessar-fogo para que a população pudesse acompanhar as partidas do peixe.

Na gloriosa história do Santos, o ano de 1962 ficou marcado como o ano dos títulos. O clube ganhou o estadual, o nacional, o torneio continental e o mundial. Por conta desse ano dourado, entre 1961 e 1963 o Santos conquistou nove títulos e surpreendeu o mundo. Foi a equipe que mais fez gols na história do futebol mundial.

Os anos se passaram, e o time supercampeão se desfez. Alguns jogadores receberam propostas de times do exterior, outros pararam de jogar. Até Pelé, que resistiu bravamente a diversas investidas de clubes europeus, foi mostrar toda a sua genialidade no Cosmos de Nova York, em 1974.

As estrelas do time, no entanto, logo voltariam a brilhar. Em 1978, o Santos formou uma equipe chamada de “meninos da Vila”, formada por jogadores muito novos das categorias de base do clube. Juary, Pita, João Paulo, Aílton Lira e Nílton Batata eram o terror das defesas adversárias. Os meninos da Vila bateram o São Paulo na grande decisão do Campeonato Paulista de 1978 e levaram o caneco daquele ano.

O início da década de 1980 foi pródiga para o peixe. O time chegou à final do Brasileiro de 1983, quando perdeu para o Flamengo, e faturou o Paulista do ano seguinte. Depois disso, o Santos demorou a se remontar, fazendo boa campanha somente em 1995, quando chegou à final do Brasileirão. Mesmo após a derrota em uma decisão bastante contestada até hoje, o clube seguiu o caminho de remontar suas equipes apostando na base.

No início dos anos 2000, garotos como Diego e Robinho eram a esperança de um clube em situação financeira complicada. Grandes esquadrões foram montados, mas não deram o retorno desejado e ainda deixaram muitas dívidas.

Nada que tirasse a força e a tradição do peixe, que voltou para as fases finais do Brasileiro de 2002, quando jogou muita bola e conquistou o título. O time manteve a base para o ano seguinte, e bateu na trave outra vez no Brasileiro e na Libertadores, sagrando-se vice nas duas competições. Em 2004, mesmo com algumas perdas, conquistou o Brasileiro, na primeira vez em que o torneio foi disputado em pontos corridos.

Mais uma vez, a história se repetiria: o time foi campeão, se desmanchou, e viu surgir uma nova geração. Desta vez, a de Neymar e Ganso. E mais títulos e mais alegrias para uma torcida que não se cansa de comemorar.

Estádio Urbano Caldeira
Por Nikolas Maciel Fabrício - Obra do próprio, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15463992

A imprensa santista, eufórica, informava sobre o jogo inaugural da praça de esportes do Santos. O dia era 22 de outubro de 1916, e o Alvinegro Praiano receberia o Ypiranga para abrir sua nova casa. O jogo, que terminou em 2 a 1 para o peixe (gols de Milton e Jarbas), já anunciava as incontáveis alegrias que o torcedor santista viveria naquele palco.

Anos depois, o estádio foi batizado com o nome de Urbano Caldeira ― goleiro, treinador e dirigente do Santos, que ganhou essa honraria por ter sido um dos grandes benfeitores do clube em todos os tempos. Visto diversas vezes aparando a grama do campo santista, Urbano plantou árvores e cuidou dos jardins nas dependências do clube.

Além do time que encantou o mundo, com Pelé sendo seu astro-rei, a Vila Belmiro, assim também conhecida por estar localizada no bairro de mesmo nome, já recebeu outros esportes e esportistas. Em 1950, como forma de conseguir verba para a conclusão das obras no estádio, o gramado recebeu um confronto de boxe entre o lendário Joe Louis e Tommy Giorgio. Mais recentemente, o estádio recebeu o torneio touchdown de futebol americano.





© 2018 PLAY ENTRETENIMENTO FUTEBOL CLUBE - Todos os direitos reservados.